The good boy 2017

Inkjet print, mineral pigments, and oil
on wood
Size: 100 H x 85 W

O bom menino 2017

“Quando a minha alma mudamente acorda… Ela rebenta em flor, ela transborda.” (Cruz e Souza)

“Cássio na obra intitulada um bom menino, se detém sobre os versos do poema Inefável de Cruz e Sousa, debruçando-se sobre um lugar de intermédio, onde propõe criar relações de imagem a partir destas palavras. O artista se interessa por objetos e representações com tons de antiguidade que pertencem a outro espaço e tempo, afirmando sua prática artística como uma constante negociação entre diferentes meios de expressão. Através da técnica da colagem digital, se apropria de imagens e objetos como ponto de partida para criar uma fala multidisciplinar e híbrida, onde os corpos não anseiam em ser somente retratos e os espaços não se resumem a ser apenas paisagens. A memória atua como um elemento de interligação, onde os significados podem ser embaralhados. Nesse sentido, a imagem se transforma por um efeito de deslocamento e alteração, se metamorfoseia, cria um outro corpo ao desapropriar os objetos de seus significados originais, cuja potência criativa consiste em estabelecer relações oníricas entre a figura humana e seu entorno. Ao afinar tal relação, Cássio transborda os significados trazidos pelo poeta em imagem.”

Andressa Argenta para o catálogo da exposição Dizer e Ver Cruz e Souza – MHSC – Florianópolis 2017

The good boy 2017 – A Safe Place Series

When my soul dumbly wakes up … It bursts into
flower, it overflows. (Cruz e Souza)

“Cassio in the work entitled a good boy, stops on the verses of the Ineffable poem by Cruz e Sousa, about a place of intermediate, where he proposes to create relations of image from these words. The artist is interested in objects and representations with shades of antiquity that belong to another space and time, affirming their practice as a constant negotiation between different means of expression. Through the technique of digital collage, appropriates images and objects as a starting point for to create a multidisciplinary and hybrid speech, where the bodies do not they yearn to be only portraits and the spaces do not to be just landscapes. Memory acts as an interconnecting element, where
meanings can be scrambled. In this sense, the image is transformed by a displacement effect and
change, if it metamorphoses, it creates another body expropriate the objects of their original meanings, whose
Creative power consists in establishing dream-relations between the human figure and his environment. By refining such a relationship,Cassio transcends the meanings brought by the poet in Image.”

Andressa Argenta for the catalog of the exhibition Say and See
Cruz e Souza – MHSC – Florianópolis 2017

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!