To Remember Is to Resist 2016/2017 – Apesar de você (In Spite of You).

“Art and politics share the fact that they produce fictions. Fiction is not the act of telling imaginary stories. It is the construction of a new relationship between appearance and reality, the visible and its meaning, the singular and the common.” – Jacques Rancière

This work is part of the series “Recordar é (re) existir” (To Remember Is to Resist) started in 2016 with the proposal “Apesar de você” (In Spite of You). Using titles of protest songs that were popular during the Brazilian dictatorial regime of 1968, besides photographs from newspapers and magazines, a series of collages were created which later are pasted in the urban space in the form of posters and stickers.This series was made with the collaboration of the Underdogs Gallery of Lisbon.

 

“Arte e política têm em comum o fato de produzirem ficções. Uma ficção não consiste em contar histórias imaginárias. É a construção de uma nova relação entre a aparência e a realidade, o visível e o seu significado, o singular e o comum.” Jacques Ranciere

A série “Recordar é (Re) existir”  iniciou-se em 2016 com a proposta “Apesar de você” e continuou em 2017 com “Pra não dizer que não falei das Flores” . Utilizando títulos de canções de protesto populares durante o regime ditatorial brasileiro de 1968 além de fotografias de jornais e revistas, foram criadas uma série de colagens que posteriormente são inseridas no espaço urbano na forma de cartazes e adesivos.  Além dos cartazes utilizados como forma de intervenção Urbana, foi criada uma série limitada de edições sobre o mesmo tema. Esta série foi realizada com a colaboração da Galeria Underdogs de Lisboa.

 

 

This is a unique website which will require a more modern browser to work!

Please upgrade today!